10 esportes radicais para praticar em Minas Gerais

10 esportes radicais para praticar em Minas Gerais

Quando se fala em Minas Gerais, três coisas logo surgem na nossa cabeça: história, culinária e hospitalidade. De fato, essas são características marcantes, desde os tempos da extração aurífera. Mas isso não quer dizer que não exista adrenalina por aqui. Ao contrário! Preparamos um roteiro com 12 esportes radicais pra você ver Minas por outros ângulos.

Separamos nosso roteiro de forma bem intuitiva, com esportes realizados em ambientes urbanos, na terra, na água e no ar. Também aproveitamos para indicar algumas das cidades que se destacam em cada uma destas modalidades. Há opções para todos os gostos e bolsos. Prepare a sua mochila, carregue seu celular e vem com a gente!

Esportes urbanos

Engana-se que a vida agitada das grandes e médias cidades mineiras se resume aos congestionamentos na hora do rush ou à correria de trabalho e estudos. Em vários destes centros urbanos existe uma boa variedade de esportes radicais para se praticar. Na nossa lista, separamos três deles:

Skate

O Brasil é destaque internacional neste esporte. Há várias modalidades para quem curte a vida sobre quatro rodinhas, desde o half pipe ou as rampas de manobra até o freestyle, que engloba o chamado street skateboard, praticado literalmente nas ruas das nossas cidades.
As décadas de 1980 e 1990 reforçaram essa vocação nas cidades mineiras, com destaque para a capital BH e cidades como Uberlândia, Juiz de Fora e Ipatinga, que construíram parques urbanos municipais dedicados à prática do skate. Em Belo Horizonte e Ipatinga também existem algumas pistas indoor particulares, onde o atleta paga uma diária para utilizar a estrutura.
Skate e patins são esportes radicais naturalmente urbanos e tem ganhado adeptos em grande número também nas cidades pequenas. Por isso, não se assuste se estiver passeando por São João del Rei e cruzar com um skatista pelas ruas da cidade. 

Parkour 

De origem francesa, nascido entre 1970 e 1980, o parkour é um dos esportes radicais que menos depende de uma estrutura. Aliás, para os parkeiros, quanto menos estrutura, melhor. O negócio é mesmo saltar por escadas, muros, prédios e qualquer outro obstáculo de forma criativa e, claro, com muita adrenalina.
Novamente, BH, Uberlândia e Juiz de Fora se destacam entre as cidades com maior número de grupos de praticantes do parkour. Montes Claros, no norte de Minas, também tem alguns praticantes mas, ao contrário do skate, este é um esporte que rola mesmo nas grandes cidades e não é comum nas menores.

Escalada

Febre no começo dos anos 2000, a escalada é o terceiro dos esportes radicais urbanos da nossa lista. Uma parte da sua popularização se deve à realização de eventos em praças e shoppings que levam a parede de escalada mais perto das pessoas.
As crianças, obviamente, ficam fascinadas com o desafio de chegar lá no alto. E muitos marmanjos também. Incluímos este esporte entre os urbanos porque não estamos considerando aqui a escalada em pedras e montanhas, que colocamos junto do rapel e da trilha mais a diante.
Belo Horizonte e Uberlândia possuem paredes públicas e particulares para a prática da escalada, mas praticamente todos os shoppings do estado costumam receber eventos temporários ao longo do ano, basta ficar ligado na programação do que for mais pertinho da sua casa.

10 esportes radicais para praticar em Minas Gerais

Esportes radicais na terra

Hora de sair da estrada e pegar barro, poeira e muito mato. E isso é o que não falta em Minas, o estado com o maior número de municípios do Brasil e com a maior diversidade geográfica também. São vales, serras, planícies, chapadas e muitos rios, represas e lagos que nos convidam a praticar vários esportes radicais.

Na terra (ou no barro), podemos praticar vários deles e, como fizemos nos esportes urbanos, vamos citar os três mais comuns ou mais praticados pelos mineiros e pelos visitantes destes mares de morros:

Trilha, escalada e rapel

Juntamos três modalidades num único esporte e o motivo é simples: para praticar dois deles (a escalada e o rapel), é necessário realizar o primeiro automaticamente. Isso porque para alcançar os paredões e rochedos para escalar ou descer pendurado nas cordas é necessário andar muito pelo meio do mato.
O rapel é a prática da descida de paredões rochosos, cachoeiras ou obstáculos não-naturais, como pontilhões e viadutos, através de cordas. Existem várias técnicas para realizar a descida, mas todas exigem muita força nos braços e controle dos movimentos. É muito procurado por quem já está acostumado a fazer trilhas ou escaladas e sempre deve ser praticado em grupos, para evitar acidentes.
Já a escalada é semelhante à urbana, que mencionamos acima. A diferença é que agora não tem parede com instrutor. É só você e a Natureza. Em Minas o que não falta são paredões excelentes para a prática da escalada. Toda a região central de Minas, grande parte da Zona da Mata, o Centro-Oeste e os vales do Jequitinhonha e Mucuri são cenários garantidos para este tipo de aventura.

Rali e barródromo

Também em função da geografia privilegiada, Minas é palco de algumas etapas dos Campeonatos Brasileiros de rali e enduro. Pilotos e navegadores encontram sempre muitas dificuldades pelo caminho, que normalmente mistura terra, barro, água e pedra no mesmo percurso.
As rotas mais comuns para a prática destes esportes radicais motorizados são as que margeiam a Estrada Real, e os caminhos do ouro e dos diamantes. São rotas turísticas que foram criadas com base no traçado das vias que eram usadas pela coroa portuguesa para escoar a produção mineral do estado.
Isso também acabou influenciando na criação de uma modalidade caseira, chamada em Minas de Barródromo ou corrida de gaiolas. A modalidade surgiu com a adaptação de mini-buggies do tipo Xalingo para serem usados em pistas completamente enlameadas.
Com o passar do tempo, foram criados chassis específicos, que evoluíram para algumas vertentes, como a gaiola e o TUV, que parece um mini-jipe. Em comum, estes carros tem a característica de permitirem a capotagem sem riscos ao piloto, voltando à posição de pilotagem com facilidade.

Motocross

Quem não tem carro, caça com… moto! Em Minas, um dos esportes radicais que mais cresce pelo interior é o motocross, tanto nas modalidades em pista fechada, como nas trilhas abertas e enduros de resistência.
Assim como no automobilismo, o estado abriga algumas etapas dos principais torneios de nível nacional e internacional sobre duas rodas. É, também, terra natal de muitos atletas campeões em várias destas categorias. Mas, independente de ser competidor ou apenas amador, o sentimento compartilhado pelos motoqueiros é um só: liberdade. E quanto mais barro na roupa, melhor.
Neste segmento, Minas tem uma das melhores lojas especializadas do país, a Balasso Motor Sport, que fica na cidade de Itaúna, na região central do estado. A Balasso nasceu da paixão de um piloto de motocross, que corria nos campeonatos nacionais das décadas de 1980 e 1990.
Sentindo falta de ter um time especializado sempre ao seu alcance, este piloto resolveu abrir a sua própria loja e oficina mecânica, além de se formar em Engenharia Mecânica. Além de praticar os esportes radicais sobre motos, Balasso passou a oferecer para outros pilotos profissionais e amadores a atenção que ele não tinha.
O sucesso foi imediato e, hoje, além de ser patrocinadora de pilotos e de campeonatos, a Balasso Motor Sport se tornou referência em toda a região, sendo procurada tanto por quem já é profissional, seja por quem ainda é um admirador do mundo off road.

10 esportes radicais para praticar em Minas Gerais

Esportes na água

Sim, Minas tem mar. Aliás, alguns mares. E neles, muitos mineiros e visitantes vem conhecendo esportes radicais muito legais, tanto como diversão, como exercício físico. Nos últimos anos, inclusive, as cidades vizinhas de represas e lagos tem visto um crescimento constante do fluxo turístico, especialmente pelos praticantes de esportes radicais.

Wakeboard

Originário das regiões litorâneas dos Estados Unidos, especialmente na costa da Califórnia, o wakeboard é uma espécie de skate sobre águas, onde o atleta é puxado por uma lancha, preso a um cabo. Desta forma, ele utiliza as próprias ondulações provocadas pelo motor da lancha para realizar saltos e manobras incríveis.
Em Minas, tem crescido o número de praticantes de wakeboard, principalmente em cidades como Nova Lima, onde existe a Lagoa dos Ingleses, Capitólio e cidades do entorno das represas de Três Marias e Furnas.

Rafting

Aproveitar a força da Natureza para se divertir parece uma ótima pedida. E é mesmo! Tanto que Minas é o estado que tem mais empresas especializadas na prática de esportes radicais como o rafting.
Para quem não conhece, o rafting é a descida pelas corredeiras dos rios pedregosos dentro de um bote de borracha. Normalmente, esta travessia acontece em grupos e a adrenalina é forte, afinal não é fácil brigar com a força das águas, que jogam o bote de um lado para outro, para as pedras e para as margens. O desafio é superar tudo isso e chegar sãos e salvos ao final do percurso, que pode ser curtinho, com um a três quilômetros ou longo, com mais de dez quilômetros rio abaixo. Haja coração!

Jet ski

Assim como o wakeboard, os jet skis estão começando a fazer parte da rotina das cidades que tem lagoas e represas. Tanto que em muitas delas já houve a necessidade de se implantar bases da Capitania dos Portos, a fim de fiscalizar embarcações e pilotos, garantindo a segurança de banhistas e aventureiros.
Em Minas, as cidades do entorno das represas são as que mais possuem adeptos aos esportes radicais náuticos, justamente pela extensão e profundidade das águas, que também tendem a ser mais tranquilas e oferecerem melhores condições para a prática das modalidades.

10 esportes radicais para praticar em Minas Gerais

Esportes radicais no ar

Pra terminar nosso roteiro, vamos deixar a água, a poeira e a lama pra trás e subir. Subir mesmo, pra dois, três mil pés de altitude. Minas também é celeiro de esportes radicais aéreos. São vários os picos e morros que permitem a prática do voo livre, além de outros tipos de esportes de aventura. Vamos conhecer nosso top 3?

Asa-delta

O sonho de todo mineiro, segundo os poetas, é ver o que tem do outro lado da montanha. E não há forma melhor de fazê-lo senão voando. Minas tem uma infinidade de locais ótimos para a prática de voo de asa-delta. Próximo a Belo Horizonte, por exemplo, temos as Serras da Moeda, do Cipó e do Espinhaço. No sul, a Mantiqueira. Na Zona da Mata, o Caparaó. No Leste, o Ibituruna e por aí vai.
Opções realmente não faltam para quem gosta de sentir-se como um pássaro. Por isso, esse é um dos esportes radicais que não poderia faltar na nossa lista. A asa-delta é relativamente simples, comparada a outras modalidades. Em todas as rampas, você encontra instrutores que vão ensinar a dominar o equipamento e farão os primeiros saltos junto com você. O friozinho na barriga é garantido!

Parapente

Assim como a asa-delta, o voo de parapente é uma das atrações mais comuns nas cidades próximas a picos e serras. Minas, inclusive, sedia etapas dos campeonatos brasileiro e mundial da modalidade, sendo a mais famosa em Governador Valadares, no Pico do Ibituruna. No entanto, Brumadinho, Moeda, Conceição do Mato Dentro e Lima Duarte também possuem grande número de praticantes.
O parapente é, ao contrário da asa-delta, mais suave e permite um voo panorâmico e contemplativo, ideal para tirar milhares de fotos. Só não se esqueça de amarrar bem o seu celular ou a sua câmera. Ah, leve um pau-de-selfie, vai ser muito útil!. O parapente é caracterizado por aproveitar as correntes de ar quente, chamadas de termais, para se manterem elevadas.
Os voos podem durar até mesmo algumas horas, dependendo das condições climáticas que estiverem no momento.

Paraquedismo

Outra forma de se jogar no mundo e ver Minas de ponta-cabeça é o paraquedismo. Em Minas existem várias escolas e clubes da modalidade, onde você pode saltar sem nunca ter tido contato com o equipamento. Nelas, você passará por um curso e fará o salto acompanhado por um instrutor.
Belo Horizonte, Santa Luzia, Governador Valadares e Extrema são algumas cidades que oferecem a prática do esporte, inclusive com o curso incluso no pacote. Outra vantagem de saltar de para-quedas é aproveitar o passeio de avião para colecionar muitas fotos.

Conclusão

São apenas estes os esportes radicais que se pode praticar em Minas? Não! Existem centenas de outros. Nossa lista tem apenas alguns dos mais procurados e mais praticados no estado. Mas se você não encontrou a sua preferida, pode ficar tranquilo: Minas tem um pedacinho de chão, de água e de ar para cada aventureiro.

Mas se a sua paixão por adrenalina tiver duas rodas e um motor, vale à pena conhecer a loja da Balasso Motor Sport, em Itaúna. Lá você vai encontrar tudo para sua motoca ou vai poder comprar a sua magrela com total assistência dos consultores.

Aproveite para fazer uma trilha, conhecer os morros que circundam a cidade e, quem sabe, descer o rio São João a bordo de uma canoa. Itaúna fica na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a apenas 76km da capital.Para conhecer um pouco mais sobre a Balasso Motor Sport, clique aqui. Espero que tenha gostado das nossas dicas de esportes radicais em solo mineiro. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *