Como ser piloto de motocross e cuidar do psicológico

Como ser piloto de motocross e cuidar do psicológico

A história cita que o poeta romano Juvenal, entre seus textos publicados, escreveu uma frase que perpetuou para sempre: “mente sã, corpo são”.

É a partir dessa frase que iremos abordar o assunto de como ser um piloto de motocross e também cuidar do psicológico, que nos dias atuais podem estar bastante conturbado. 

No final de 2019 vimos também o planeta ser tomado por um novo vírus. A velocidade em que a doença se propagou fez com que, no mês de março, o Brasil também entrasse para a lista de países assolados pela terrível pandemia. O resultado disso foi uma transformação intensa da rotina dos brasileiros, levando muitos ao isolamento.

Para quem atua como piloto de motocross, a rotina intensa abrangendo treinos, corridas e viagens parou repentinamente. Para muitos, no início, a sensação era de descanso. No entanto, a medida em que o tempo passou, ficar em casa se tornou um incômodo.

Essa, de fato, é a primeira lição: o piloto de motocross precisa estar preparado para mudanças! 

Piloto de motocross na quarentena

Sem poder sair de casa e com as incertezas do momento, a situação começou a ficar um pouco mais complicada para os pilotos. 

Além de atingir o corpo, que agora não poderá treinar com a mesma intensidade de antes, também agora pode acarretar em um psicológico menos preparado para as rotinas, principalmente no que diz respeito à retomada das competições após o período da pandemia

Por isso é importante lembrar que, para ser um piloto de motocross, é necessário levar em conta que vários fatores estão interligados e precisam ser colocados em prática.

A frustração na prática do esporte e como superar

Antes mesmo da pandemia, cada vez que um piloto entrava na pista para competir, os sentimentos de ansiedade são sempre colocados à prova. “Será que vou fazer uma boa largada?”, “Será que vou estar bem preparado para o tempo de corrida?”, “Será que minha moto está 100%?”. Todas essas perguntas têm respostas prontas, uma vez que, para chegar até ali, foi necessário revisar todas as fases e garantir que estivessem em bom funcionamento. Mas sabemos que a ansiedade existe.

É fato também que, ao longo desse período, frustrações ocorrem, como aquele “quase” pódio; aquela vitória que escapou na última curva ou até mesmo aquela leve escorregada que custou a uma posição na prova e consequentemente não trouxe os pontos tão esperados. Isso sem contar com lesões que certamente acontecem e acabam por comprometer um longo trabalho. 

Então, para que tudo isso seja superado, e haja garantia de um psicológico mais sadio, acreditamos que alguns passos importantes devem ser seguidos (que podem ser mantidos durante o período de isolamento):

1. É preciso treinar bastante a parte física, sempre acompanhado de um instrutor que saiba dosar e fazer uma grade apropriada para cada período ou tipo de competição que vai participar. (Na quarentena, pode-se fazer esse acompanhamento de forma remota.)

Muitas vezes o piloto está cuidando muito bem dos braços por exemplo, e as pernas, que são tão ou mais importantes para segurar a moto, estão ficando de lado. O equilíbrio deve ser obedecido para que o resultado seja por igual!

2. Outro caminho importante a ser seguido é o da alimentação. Sem dúvidas, o ser humano é exatamente o que come. 

Imagine um piloto, comendo uma bela feijoada acompanhada de torresmo e uma cerveja bem gelada poucas horas antes de um gate cair? O resultado vai ser com certeza desastroso! Então, seguir uma dieta balanceada para a atividade que vai exercer é fundamental para ter um corpo preparado para competir. 

Na quarentena é normal comermos mais do que em uma rotina normal, mas é bom não exagerar, pois as competições logo já tomarão nossas vidas novamente, e perder o peso necessário para correr de forma mais leve não acontece de uma hora para outra. 

3. É preciso também estar atento às mudanças de condições climáticas para os dias em que for competir e adequar sua dieta à realidade de cada momento (principalmente no planejamento de muito tempo antes da competição). 

Imagine que você more em Curitiba (PR) e esteja se preparando sob uma temperatura de 10oC e sua próxima corrida será em Palmas (TO) debaixo de um sol de 38oC. Certamente isso exigirá do seu corpo muito mais energia do que o local onde você estaria treinando, assim seu corpo precisará ter “estoque” para esse momento e uma dieta precisa ser rigorosamente seguida. 

4. Ou seja, o psicológico de um piloto segue uma premissa de primeiramente se sentir preparado para estar preparado! E isso, é um trabalho que pede foco em todos os sentidos! 

E como conseguir uma mente sã afinal? 

E como conseguir uma mente sã afinal?

Pois bem, cremos que para um piloto esse é um dos desafios mais difíceis (sem ou com pandemia). 

Primeiro precisamos entender que nem sempre venceremos e que as derrotas fazem parte da vida de cada piloto. 

A ansiedade pelo porvir não muda absolutamente nada nos fatos que irão acontecer, então de nada adianta se preocupar com o “será que…?” antes da competição. Se você se preparou, certamente dará o seu melhor.

O segredo é revisar tudo e focar apenas no que importa a cada momento. Respirar fundo e relaxar os ombros é, para mim, um dos melhores exercícios mentais mais eficazes antes de uma competição. 

Muito cuidado também com tudo que você ouve: nem sempre as palavras vêm com o intuito de te fazer acreditar que és capaz, elas podem trazer de forma subjetiva mensagens negativas que às vezes são desvendadas no momento indevido e pode colocar todo o trabalho de longo tempo abaixo. Crie filtros em sua mente e tente absorver bons conselhos de pessoas que tenham bons resultados. 

Lembre também que é importante saber a hora de parar! Sabemos que uma das grandes frustrações  de um profissional é o momento em que sua mente não vai mais acompanhar seu corpo, e para ser um piloto de motocross é muito importante ter a duas coisas conectadas. Tal como o corpo precisa de descanso, a parte psicológica é também merecedora de uma pausa. Tirar um período de férias, sair um pouco do mundo das competições e fazer coisas diferentes podem renovar seus pensamentos. O descanso também é importante.

De tempos em tempos, faça algo fora do comum como pescar, fazer um pedal mais tranquilo ou até mesmo um retiro, deixando de lado a competição e focando no lazer. 

Aproveite essa nova fase para transferir conhecimento para às novas gerações que estão chegando e, assim, dar continuidade ao ciclo de novos pilotos! 

Idário Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *