Tudo que você precisa saber sobre manutenção do motor da sua moto off road

Tudo que você precisa saber sobre manutenção do motor da sua moto off road

Se há um item que merece muita atenção em uma moto off road, é o motor.! A manutenção de toda a motocicleta é extremamente importante, mas o motor é uma das partes mais “vitais” para o veículo, e é impossível que a sua moto off road funcione caso ele esteja minimamente debilitado.

Para que a manutenção do motor off road esteja sempre em dia, é preciso considerar dois cenários: a manutenção preventiva e a manutenção corretiva.

O que diverge entre os dois tipos de manutenção é simples, mas pode fazer total diferença no seu bolso e na sua segurança.

Quais são os tipos de manutenção do motor off road?

Existem, como dito anteriormente, dois tipos de manutenção possíveis nesse contexto: a manutenção corretiva e a manutenção preventiva.

A manutenção preventiva será, a longo prazo, mais barata do que a corretiva. Com ela, você realiza ajustes e confere todas as particularidades da moto antes que o problema aconteça, evitando imprevistos, por exemplo.

Já no caso da manutenção corretiva, o contexto muda: através dela você só irá corrigir e consertar o que, de fato, está estragado. A desvantagem é que, a longo prazo, esse tipo de manutenção pode ser mais caro, além de deixar o atleta em grande risco de imprevistos.

Manutenção do motor off road: o que merece atenção?

Manutenção do motor off road: o que merece atenção?

Quando pensamos na manutenção do motor off road, precisamos considerar os diversos detalhes capazes de formá-lo: óleo, combustível, filtros, embreagem e refrigeração.

Entendendo cada um deles separadamente, será possível manter a sua moto sempre em bom funcionamento, evitando prejuízos e surpresas desagradáveis.

Vamos lá?!

Óleo

Impossível falar em motor e não lembrar imediatamente do óleo lubrificante, não é mesmo? O óleo é considerado o sangue dos motores, e a falta dele é prejudicial ao seu funcionamento. 

Por isso é importante, por mais repetitivo que seja, conferir o nível recomendado pelo fabricante. 

Algumas motos têm a famosa vareta, que marca o nível do líquido. Outras possuem na lateral da carcaça um visor transparente que permite visualizar o nível do óleo. 

Sempre que pensar em ligar sua moto, confira se o nível de óleo está conforme o recomendado. 

Se estiver muito abaixo do mínimo, complete e tente descobrir quais foram as causas dessa queda drástica nos níveis de óleo do motor. Tecnicamente, o nível de óleo não deveria cair. Por isso, é fundamental descobrir quais foram as causas, e consertar o que estiver danificado.

Cada moto, tem uma recomendação de tipo de óleo que se deve usar. Essa informação pode ser encontrada no manual do proprietário, ou em uma etiqueta no motor. 

É importante respeitar o que o fabricante diz, para garantir o seu bom funcionamento e a eficácia dos lubrificantes na moto. Certamente, antes de colocá-la à venda, o fabricante realizou diversos testes para descobrir qual tipo de óleo é o mais adequado.

Vale lembrar que a maioria das motos off road da atualidade utilizam óleos sintéticos ou semissintéticos, que são de melhor qualidade, viscosidade e duração. Jamais use outra especificação, como óleos minerais que também podem comprometer o desempenho do motor. 

Ainda dentro do quesito óleo, lembre de trocar também o filtro. Durante o atrito das peças metálicas é comum micros pedaços soltarem e irem se acumulando no óleo.O papel do filtro é justamente reter essas impurezas e deixar o óleo o mais limpo possível.

Combustível

Para que motores funcionem, é preciso que uma queima de combustível aconteça e gere força no cilindro da moto. 

É importante usar um combustível de qualidade, uma vez que, quanto mais puro, melhor será a queima para gerar essa combustão. 

As principais marcas utilizam nos seus modelos sistemas de injeção eletrônica, que são capazes de ler o combustível e adequar conforme a necessidade da queima. Porém, existem ainda motos sobreviventes que usam o bom e velho carburador. Para esses modelos, as gasolinas consideradas de péssima qualidade são cruéis. Além de não gerar força suficiente, esse combustível ruim ainda prejudica peças internas, gerando carbonização e até a danificação do motor. 

Alguns defendem o uso de gasolina aditivada, outros da gasolina comum e até mesmo a tal da gasolina de aviação, que é de maior pureza e também com o preço mais caro. 

Seja qual for, leve sempre em consideração a qualidade ao invés do preço.

Filtros

Falando da mistura que gera a queima do combustível, é bom lembrar que oxigênio é um dos elementos que participam dessa explosão. 

Quando o motor entra em movimento, uma quantidade de ar é aspirada para a câmara de combustão, e ele é filtrado para que resíduos como areia, pedras e demais objetos não invadam a parte interna do motor. 

Por isso, o filtro de ar merece atenção especial e deve ser limpo sempre que você usar a motocicleta. 

Nossa sugestão é que você tenha um elemento reserva e carregue-o sempre consigo. 

Acabou um treino ou uma trilha? Aproveita para trocar. Tenha em mente o filtro é um item que requer boa qualidade. Do contrário, um pedaço pode invadir o sistema de combustão e causar um dano imenso.

Embreagem

Para transferir a potência do motor para a roda, o sistema de embreagem é indispensável e utilizado com muito mais frequência do que você imagina. Discos separadores trabalham banhados no mesmo óleo que lubrifica o motor. Com o tempo, o atrito entre esses elementos geram desgaste e a eficiência do trabalho cai. Periodicamente, confira a situação de ambos os itens e faça a reposição, caso seja necessário. Ao fechar o motor, cuide para que os parafusos da tampa de embreagem sejam corretamente apertados, evitando qualquer vazamento na junta do bloco.

Refrigeração

O sistema de refrigeração líquida, que é usado na maioria dos motores, é composto por um radiador, uma bomba d’água e um fluxo que percorre todo o entorno do motor. 

É sempre necessário conferir se o nível da água está dentro do recomendado. Caso não esteja, certamente está acontecendo algo errado. 

Confira sempre as mangueiras, a tampa do radiador e o funcionamento da bomba de água, que faz correr no bloco do motor o que chamamos de “líquido refrigerante especial. 

Caso falte esse líquido, a temperatura do motor vai subir, as juntas que estão nas emendas do bloco vão queimar, e o que sobrar de água vai se misturar com o óleo, causando sérios danos. 

Para manter a manutenção do motor off road em dia, é necessário cuidar desses itens básicos. Eles serão primordiais para garantir uma vida útil maior para o motor e para a sua moto.

Para que jamais seja pego de surpresa, faça uma tabela com as datas em que foram feitas as manutenções e quais itens foram trocados. 

Para as motos off road que não contam com hodômetro, uma dica legal é instalar.

Existem várias marcas no mercado, e com esse instrumento é possível monitorar com mais precisão por quanto tempo o motor funcionou e quantas horas foram utilizadas. Quer aprender mais sobre como cuidar da sua moto off road e fazer a manutenção? Confira nosso artigo  Manutenção preventiva off road: como e quando trocar as peças da moto de trilha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *